🇮🇹 UTILIDADE PÚBLICA: Saiba como é a divisão geopolítica da Itália e conheça suas regiões e províncias ðŸ‡®ðŸ‡¹

Por Paula Venturin*

Apesar de não ser tão grande como o Brasil 🇧🇷 – o que facilita muito para os turistas que queiram se locomover pelo país e conhecer o sem número de maravilhas que ele oferece – é preciso um pouquinho de paciência e atenção para compreender a divisão geopolítica da Itália 🇮🇹 e aproveitar ao máximo dos meios de transporte disponíveis já que, em poucas horas é possível deslocar-se do Norte para o Centro e do Centro para o Sul.

Para não complicar muito inicialmente, tenha em mente que o país em forma de bota (Lo Stivale) se divide em três regiões principais: o Norte, que faz vizinhança com a França, a Suíça, a Aústria e a Eslovênia; o Centro, que é banhado pelo mar Tirreno e pelo mar Adriático e o Sul (que é a parte que eu mais amo 😍 !), que possui características climáticas bem similares ao Brasil durante a Primavera e Verão. Notem que as ilhas da Sardegna e Sicilia integram a região sul da Itália, como podemos ver no mapa.

mappa_italia

Do ponto de vista geopolítico (e a gente passa a se interessar mais por isso quando começa a realizar a nossa saga em direção à obtenção da cidadania italiana 😅) a Itália se divide em 20 regiões e 108 províncias que, por sua vez, são divididas em cidades que possuem uma estrutura similar à dos municípios brasileiros e são chamadas de comune.

Para simplificar, vou utilizar como exemplo a região do Veneto que possui 7 províncias sendo elas: Belluno, Vicenza, Verona, Padova, Treviso, Rovigo e Venezia.

venetie21

Cada uma destas províncias possui um número de municípios (comuni). A Província de Treviso, por exemplo, possui 95 comuni, enquanto que a Província de Vicenza possui 121 comuni.

provincias-veneto

Há casos em que o comune possui alguns frazioni que são a mesma coisa que alguns distritos que pertencem à cidades maiores, como é o caso da cidade em que vivo atualmente, Sertãozinho, no interior do estado de São Paulo, onde existe um distrito chamado Cruz das Posses.

Cruz das posses.png

Em cada uma das províncias há uma comune principal, que é a principal cidade e sede administrativa daquela determinada província. Os comuni principais recebem o próprio nome da província, como pudemos notar nas tabela acima.

Cada região (que seria quase que o mesmo que “estado” se comparássemos à estrutura geopolítica do Brasil) possui um capoluogo, isto é, a principal cidade. A cidade de Milão, por exemplo, é capoluogo da região da Lombardia enquanto que Napoli é capoluogo da região da Campania.

A palavra capital aparece aqui entre aspas para frisarmos que, na conceituação geopolítica italiana, a única cidade que pode ser considerada corretamente como capitale é a cidade de Roma, capital da Itália tal qual Brasília é a capital do Brasil e capoluogo da região do Lazio, como a cidade de São Paulo é capital (na estrutura geopolítica brasileira) do estado de São Paulo. 

zrzh2g
Mantenere la calma! 

Guia de Regiões ✈ 💼 📸

Agora que você já está por dentro de como a Itália é dividida que tal dar um passeio pelas regiões italianas e descobrir o que elas tem de melhor? Quer fazer uma deliciosa viagem pela Itália e descobrir o que ela tem de melhor sem pagar nada nem sair lugar? Então vem comigo!

Piemonte

piemonte.jpg

A cidade de Torino é a principal cidade da região do Piemonte e é considerada referência na industria italiana já que é lá que está a sede da FIAT (Fábrica Italiana de Automóveis Turim), uma das maiores indústrias automobilísticas do mundo. Também é lá que se encontra o Santo Sudário, tecido de linho que, segundo a tradição cristã, envolveu o corpo de Jesus Cristo. Entre os principais pontos turísticos de Torino estão:  o Museu Egípcio e a Galeria Sabauda, que reúne obras-primas de grandes artistas; o Rio Pó (maior rio italiano) e o lindo Parque Valentino; a Mole Antoneliana, símbolo da cidade e a principal obra de Alessando Antonelli (na moedinha de 2 cents de Euro italiana ela estampa uma das faces!); a Casa de Sabóia (dinastia que reinou na Itália até 1946), o Palazzo Reale, o Palazzo Madama e a Villa Reale de Stupinigi. Sem contar as lindas cidades de Novara, Vercelli, Cuneo, Alessandria, Asti, entre outras. O cenário do Piemonte é composto por belos lagos, montanhas, vales e colinas, como as  Langue, que inspiraram muitas narrações de Cesare Pavese e Beppe Fenoglio. A gastronomia e os vinhos da região também são muito prestigiados no mundo todo. As províncias do Piemonte são: Alessandria, Asti, Biela, Cuneo, Torino, Novara, Verbano, Cusio, Ossola e Vercelli. Para saber mais, acesse o site oficial do Piemonte.

 

Valle d’Aosta

aostab

Se você gosta de esquiar, esta pequena região do norte da Itália é o lugar ideal para você passar suas férias. Ela é rodeada por belíssimos picos que a delimitam – com destaque para o Mont Blanc que, com seus 4807 m é considerada a montanha mais alta da Europa -. Aosta é capoluogo e única província do Valle d’Aosta e, na Idade Média, foi um importante centro de intercâmbio comercial com a França e Suíça. É um lugar com muitas belezas naturais tais como o monte Cervino (4478 mi); o Monte Rosa e a alta montanha Gran Paradiso no Parque Natural Gran Paradiso. Para saber mais (e quem sabe esquiar por lá) acesse o site oficial de Valle d’Aosta.

Lombardia

Bergama Banner.jpg

A Lombardia é considerada a região mais rica, mais populosa e mais desenvolvida da Itália. Talvez seja por isso que é lá que se encontra a maior parte do patrimônio histórico, monumental artístico e natural italiano. Milano, capoluogo da Lombardia, é considerada pelo mundo todo como a capital da moda, da publicidade e do design, além de ser um grande centro industrial e comercial e abrigar verdadeiros tesouros arquitetônicos e artísticos tais como: o Duomo di Milano, o Castello Sforzesco, o Teatro alla Scala, a Pinacoteca de Brera e a bela Galleria Vittorio Emmanuelle II. Quem visita Milão fica encantado com o charme de uma cidade que é grande e populosa mas ao mesmo tempo, tradicional e acolhedora. Além da beleza de Milano, a Lombardia também é abrilhantada pelas riqueza cultural e artística das cidades de Monza, Varese, Como, Bergamo, Brescia, Pavia, Lodi, Cremona e Varese que, vai do romântico ao gótico, do renascentista ao barroco passando também por ousadas inovações em sua arte e arquitetura. As províncias da Lombardia são: Bergamo, Milano, Como, Cremona, Lecco, Lodi, Cremona, Mantova, Monza, Brianza, Pavia, Sondrio e Varese. Para saber mais, visite o site oficial da Lombardia.

Trentino-Alto Adige

13718183147339-0-680x276

A beleza desta região está, principalmente, em suas paisagens naturais cheias de vales verdes, montanhas salpicadas de neve e lagos tranquilos. Quem busca silêncio e tranquilidade deve experimentar passar férias no Lago di Garda, localizado no Parque Nacional dello Stelvio. Já os mais radicais podem optar por esquiar em Madonna di Campiglio ou San Martino di Castrozza. Outro ponto alto desta região é sua culinária e hospitalidade e arquitetura. Em Trento encontra-se o Duomo românico-gótico que hospedou o Concílio da Cristandade de 1545 a 1563. Já Rovereto surpreende por seus belos edifícios arquitetônicos do séc. XV: o Castelo e a Igreja de San Marco. Em Bolzano, cidade que mescla as culturas latina e alemã, uma das maravilhas arquitetônicas é a Porta del Vino. Também são imperdíveis a Igreja dos Dominicanos, que abriga um afresco do séc. XIV sobre o “Triunfo da Morte”, de inspiração de Giotto, e os pórticos e centro histórico de Merano. Para saber mais, acesse o site oficial de Trentino-Alto Adige.

 

Veneto

img1453300028

Não tem como não pensar em Venezia e suas gôndolas, na Piazza San Marco, na Ponte dei Sospiri e nos grandes monumentos arquitetônicos e na beleza e charme da cidade anfíbia ao se falar na região do Veneto. Mas o Veneto não é só Venezia e a natureza vêneta não vem apenas do mar. A região também abriga outros cenários de rara beleza tais como as dolomitas vistas de Cortina di Ampezzo e suas montanhas cobertas de neve, lagos, o delta do Rio Pó e muitas cidades históricas para que você se sinta como se estivesse voltando no tempo. Entre os destaques da região do Veneto estão a majestosa Basílica de Padova, que guarda as relíquias sagradas de Santo Antônio atrai a cada ano milhões de peregrinos; a romântica cidade de Verona, onde se pode sonhar com a história de amor entre  Romeu e Julieta ou assistir ópera numa noite de verão. As províncias do Veneto são: Belluno, Padova, Rovigo, Treviso, Veneza, Verona e Vicenza. Para saber mais, acesse o site oficial do Veneto.

Friuli-Venezia Giulia

qnsf0dorxw_castelloduinoweb_header

Quando a República de Veneza desmoronou sob os golpes de Napoleão, ao final do séc. XVIII, o último Doge de Veneza, Ludovico Manin, retirou-se para esta belíssima região italiana onde quase todas as cidades possuem museus importantes. Os museos de Udine, Tolmezzo, Pordenone, Gorizia e Aquileia, surpreendem com a grande quantidade de estilos arquitetônicos. O centro da cidade de Udine, para deleite dos arquitetos, reúne diversos estilos arquitetônicos como o gótico-veneziano do Palazzo del Comune e o estilo Art Deco do belíssimo Caffè Contarena. A Basílica da cidade de Aquileia, hoje pequena comuna e outrora uma importante cidade do Império Romano, merece ser visitada. Trieste, na Venezia Giulia rica em história, cultura e patrimônio artístico antigo e moderno, foi amada e representada por grandes escritores (James Joyce, Italo Svevo, etc). Grado, na província de Gorizia, é a preferida pelos turistas que buscam sol, mar e clima agradável. As províncias da Friuli-Venezia Giulia são: Gorizia, Pordenone, Trieste e Udine. Para saber mais, acesse o site oficial da Friuli-Venezia Giulia.

Emilia-Romana

e-romagna-borghi

A Emilia-Romagna é conhecida por seu extraordinário patrimônio histórico, artístico, cultural (e gastronômico!). Berço de universidades antigas e famosas e modernos centros de formação artística e cultural. Em Bolonha, sede da mais antiga universidade da Itália (séc. XI), estão inúmeros monumentos artísticos tais como: as espetaculares Torres dos Asinelli e da Garisenda, ambas pendentes; a Piazza Maggiore, com seus grandes edifícios medievais e o gótico Duomo di San Petronio, onde Carlos V foi coroado imperador em 1530. Também são imperdíveis as obras-primas bizantinas de Ravenna; o Batistério medieval de Benedetto Antelami, em Parma; o Templo Malatestiano de Rimini; a igreja romântica de San Mercuriale, em Forlì; o velho Palazzo Comunale de Piacenza; o Santuário da Madonna della Ghiara, datado do séc. XVII, em Reggio Emilia; a esplêndida Galleria Estense de Modena, cidade onde são fabricadas as joias da Ferrari e o harmonioso e intacto centro histórico de Ferrara. Nunca é o bastante lembrar que a culinária regional é um capítulo à parte e merece toda sua atenção. As províncias da Emilia-Romagna são: Bolonha, Ravenna, Ferrara, Forli-Cesena, Modena, Parma, Piacenza, Reggio Nell´emilia e Rimini. Para saber mais, acesse o site oficial da Emilia-Romagna.

Marche

p9084869-586x330

Marche é uma região de natureza rica e variada, banhada pelo mar Adriático e sua costa plana e arenosa, interrompida  por  íngremes rochedos; também encanta pela harmoniosa paisagem agrária, com suas suaves colinas; por suas grutas profundas e misteriosas; pelas diversas áreas naturais protegidas. Além disso, é enriquecida por cidades, palácios e edifícios religiosos de alto valor arquitetônico e artístico. É o caso do Duomo de Ancona, importante porto do Adriático e da catedral de Pesaro. Em Urbino, o Palácio Ducal é um testemunho impressionante da grandiosidade do Renascimento. É um pecado imperdoável estar em Macerata durante o verão e não reservar um lugar no majestoso Sferisterio, para assistir a um espetáculo teatral ou musical. Em Ascoli Piceno, a combinação de arquiteturas medievais e renascentistas (S.Francesco, Loggia dei Mercanti, Piazza del Popolo, etc.) prende a atenção até mesmo do visitante mais distraído. Em Recanati, cidade natal do mais amado dos poetas italianos de todos os tempos, Giacomo Leopardi (1798-1837), é difícil não ficar emocionado ao  visitar o palácio onde o poeta viveu. Uma emoção que, num sentido diferente, também sentirá o visitante da Santa Casa em Loreto, meta de grandes peregrinações. As províncias de Marche são: Ancona, Ascoli Piceno, Macerata, Pesaro e Urbino Fermo. Para saber mais, acesse o site oficial da região Marche.

Abruzzo

transiberiana_italiana_06

Abruzzo é uma região na qual 30% de seu território é protegido por leis ambientais. Uma inveja para nós brasileiros que temos um país com uma natureza tão rica e abundante, mas ao mesmo tempo, tão à mercê dos interesses econômico dos barões do agronegócio. Nenhuma região da Europa – sim estou dizendo a Europa todinha! – pode orgulhar-se deste privilégio.  É por isso que Abruzzo é chamada de “a região dos parques”. São três belíssimos parques nacionais, um parque regional e dezenas de reservas naturais protegidas. O capoluogo da região de Abruzzo é L’Aquila, que significa águia e representa muito bem a liberdade da natureza local. A cidade de L’Aquila é muito conhecida pelo imponente castelo do séc. XVI que abriga o Museu Nacional de Abruzzo e também possui lindos monumentos civis, religiosos, medievais e renascentistas. As províncias de Abruzzo são: L’Aquila, Pescara e Teramo. Para saber mais, acesse o site oficial da região de Abruzzo.

 

Molise

molise

Molise é uma região banhada pelo mar Adriático que esconde paisagens lindíssimas e guarda tradições populares, artesanatos e gastronomia próprios, um mar deslumbrante e tranquilas aldeias para quem quer relaxar e não ver o tempo passar. Seu capoluogo é Campobasso, que possui um labirinto de ruazinhas antigas e o Castello Monforte, do séc. XV. Em Termoli, a cidade mais importante da província de Campobasso, a iluminação dos muros antigos erguidos pelo imperador Federico e um castelo que avança sobre o mar fica por conta do sol mediterrâneo. A natureza de Molise é integrada com sua história e também é quem zela por suas memórias, como ocorre na esplanada de Sepino, cuja área arqueológica guarda resquícios da antiga civilização romana e também as vizinhanças de Pietrabbondante, que também guarda outro sítio arqueológico que recorda a existência dos sanitas, um antigo povo itálico que ousou desafiar e combater a potência de Roma. Já na província de Isernia você encontrará a solitária e antiquíssima abadia de San Vincenzo al Volturno. As províncias de Molise são: Campobasso e Isernia. Para saber mais, acesso o site oficial de Molise.

Campania

3-1445955989

Se tem uma coisa que não se pode negar é a expressividade do dialeto e da música napoletana e, claro, sua incrível capacidade de se difundir pelo mundo afora. Quem é que nunca ouviu “O sole mio” ou “Torna a Surriento” ou já não cantarolou 🎼 oj vita, oj vita mia / oj core, e chistu core 🎼   de “‘O Surdato ‘Nammurato”? É que, na verdade, o napolitano nem poderia ser considerado um dialeto, mas sim, uma verdadeira língua, já que exprime e veicula uma cultura autônoma, consolidada ao longo dos séculos. Napoli, capoluogo da Campania, fez sua própria história e é por esse motivo que o mundo todo quer conhecer e amar a Campania. Esta região é realmente fascinante, com a beleza do mar Tirreno, seus palácios encrustados na pedra, a nuance de suas cores, sua história, sua arte, a simpatia de sua gente, os seus tesouros arquitetônicos, o limoncello (ah, o saboroso e inesquecível limoncello! 🍋🍋🍋), sua culinária, sua simplicidade e o Vesuvio 🌋 que está lá e parece nos observar. A Campania possui as esplêndidas ilhas napoletanas de Capri, Ischia e Proscida e é onde localiza-se a maravilhosa costa Amalfi, onde fica a romântica Sorrento, Positano, Maiori e Minori, Vietri sul Mare, Nerano, entre outras; o sítio arqueológico de Paestum, na província de Caserta, a linda cidade portuária de Salerno; a cidade de Pompeia, que foi soterrada pelo Vesuvio e a belissima Caserta, considerada a Versalhes dos italianos. As províncias da Campania são: Avellino, Benevento, Caserta, Napoli e Salerno. Para saber mais,  acesse o site oficial da Campania.

Puglia

turismo-puglia-1920x576

A Puglia é uma região paradisíaca, localizada no “salto” deste país em formato de bota. Seu capoluogo é Bari, com sua arquitetura românica, seu Duomo e a Igreja de San Nicola. No Museu Arqueológico de Bari também podem ser encontrados vestígios da civilização grega. A natureza da Puglia é composta por uma extraordinária combinação de montanhas, bosques e um mar cujo azul é inesquecível. Lecce é imperdível para quem gosta da riqueza detalhada da arquitetura barroca. Já Taranto, berço da dança popular tarantella,  é a chamada “cidade de dois mares” por estar entre o mar Jônico e o mar Adriático. Ela foi fundada em 706 a.C. pelos espartanos, quando o líder Partheniano recebeu como resposta do Oráculo de Delfos, que aquele lugar deveria abrigar os gregos exilados. Em Alberobello, as habitações remontam o período pré-histórico. As províncias da Puglia são: Bari, Barletta-Andria-Trani, Brindisi, Foggia, Lecce e Taranto. Para saber mais, acesse o site oficial da Puglia.

Basilicata

basilicata_matera7_tango7174

A região da Basilicata, é uma região pouco povoada e rústica. No passado, sob o nome de Lucânia, fazia parte da Magna Grécia, depois foi ocupada pelos romanos, bizantinos e normandos, motivo pelo qual é possível encontrar os vestígios destas diferentes culturas espalhados por seu território. Em Metaponto há ruínas gregas, enquanto que em Lagopesole e Melfi você encontrará edificações, castelos e igrejas da Idade Média.
No entanto, a principal atração da região da Basilicata é a cidade de Matera com os sassi, isto é, casas antiquíssimas escavadas em rochedos. Outro ponto forte da região são as belas praias da cidade de Maratea. Infelizmente, devido aos terremotos, o antigo centro histórico de Potenza, capoluogo da Basilicata, muita coisa se perdeu. Por motivos que fogem a compreensão humana, apesar dos danos dos terremotos, a antiga igreja dedicada a São Francisco de Assis ainda está preservada. Na cidade de Venosa está o Castello Aragonese, onde funciona um museu arqueológico, uma catedral construída em 1470, um parque arqueológico com ruínas romanas e a abadia medieval da Santissima Trinità. A Basilicata divide com a Campania o lindo Parco del Pollino. As províncias da Basilicata são: Matera e Potenza. Para saber mais, acesse site oficial da Basilicata.

Calabria

calabria-ionica-cosentina

Quando se fala em Calábria, automaticamente pensamos na linguiça calabresa, tão apreciada por aqui, seja na sua versão abrasileirada ou mesmo na versão original (que é beeeem diferente daquelas do supermercado). Esta região, que situa-se na ponta do pé da bota e parece estar dando um chute na Sicilia, foi colonizada pelos gregos e já fez parte da Magna Grécia (assim como quase todo o sul da Itália) e, depois de ser conquistada pelos romanos, também esteve sob o domínio bizantino, normando, suábio, angevino e aragonês, o que espalhou pelo território calabrês uma herança cultura e artística muito diversa. O capoluogo da Calabria é Catanzaro mas o seu centro econômico é Reggio di Calabria, a mais populosa e moderna das cidades calabresas. À beira mar, exatamente na pontinha da bota, ela surpreende por sua beleza. A pitoresca costa de Tropea, sobre o mar Tirreno (a Calábria também é banhada pelo mar Jônio) também é de tirar o fôlego. As províncias da Calábria são: Catanzaro, Cosenza, Crotone, Reggio Calabria e Vibo Valentia. Para saber mais, acesse site oficial da Calabria.

Lazio

20131215-roma

O Lázio é o berço de uma das civilizações mais incríveis da história: os romanos. Roma é capoluogo desta região incomparável em seus tesouros arquitetônicos e artísticos. Além disso, o Lázio também abriga uma extraordinária variedade de paisagens: vastas praias, grandes bosques de pinheiros, montes como o Terminillo, como ótima estação de esqui, colinas e planícies. Em Tarquinia, Cerveteri e Tuscania, você encontra necrópoles e museus que recordam os antigos e misteriosos etruscos (sec. VII  a VI a.C.), que dominaram a Itália central antes da ascensão de Roma. Os indícios da romanidade e das épocas históricas seguintes também podem ser encontradas fora de Roma, nas províncias de Rieti, Viterbo, Latina e Frosinone. Para saber mais sobre a região do Lazio, acesse o site oficial.

Umbria

image74

A Umbria é a região onde nasceu o benevolente São Francisco, na cidadezinha encantadora e sagrada de Assisi. Esta região possui uma natureza encantadora e encanta por seus tesouros arquitetônicos, desde os muros etruscos ao belo Palazzo Gallenga, sede da prestigiosa universidade para estrangeiros. Gubbio é rica em memórias franciscanas e monumentos medievais e renascentistas. Em Todi, Spello, Spoleto e Orvieto, o Duomo é imperdível. Perugia, além de linda, é muito conhecida pelos deliciosos chocolates Baci. Já Terni, é moderna e industrial, mas ostenta jóias como as igrejas de S. Salvatore e de S. Francesco e, nas suas redondezas, a espetacular Cascata delle Marmore. Por fim (e especialmente àqueles mais religiosos) temos Assisi, a cidade natal de São Francisco (e de Santa Clara, fundadora da ordem das Clarissas), uma das localidades cristãs mais conhecidas e frequentadas pelos peregrinos. As províncias da Umbria são: Perugia e Terni. Para saber mais, acesse o site oficial.

Toscana

tuscany-roads-houses-trees-green-grass-landscape

Cá no Brasil, a região da Toscana ficou muito conhecida por conta da novela Passione. Lembram? Bom, o fato é que ela é uma região muito, mas muito bonita mesmo e que merece ser explorada de carro, devido a beleza de seus caminhos, estradinhas e campos cheios de girassóis e paisagens com vales, ciprestes, oliveiras e vinhedos a perder de vista. Se você estiver em busca de um passeio romântico, para ser feito apenas a dois, é o melhor lugar para você desfrutar de uma culinária deliciosa e brindar o amor com muito vinho Chianti. Não há como não se apaixonar ainda mais (pelo seu amor ou mesmo pelas paisagens inesquecíveis 😅) quando você se ver cercado pelas vinhas, pelo verde, pelos campos de trigo e lavanda da Toscana. Você vai se sentir em um filme!  Foi nesta terra que nasceram Dante, Petrarca e Boccaccio, grandes mestres da literatura, e também nasceu o italiano moderno, tal qual nós conhecemos. Até porque, como já falamos em outro post, antes da Unificação, na Itália se falavam apenas dialetos. A Toscana é berço do Humanismo e do Renascentismo, que inovaram a cultura e a arte para sempre. Firenze, capoluogo da Toscana, conserva um tesouro inestimável de grandes obras da arquitetura civil e religiosa, pinturas e esculturas de altíssimo valor artístico e os capolavori de gênios como Leonardo da Vinci, Michelangelo, Buonarroti, entre outros. Siena é famosa por sua Piazza del Campo e o famoso Palio no verão. Moltepulciano e Pienza são consideradas joias da arte renascentista e a linda San Gimignano é encantadora por suas torres. Também temos Pisa, conhecida no mundo todo por sua torre pendente; Carrara, com seu Duomo revestido pelo precioso mármore que recebeu o seu nome; Lucca, Pistoia, Arezzo (onde foi gravado o filme “A Vida é Bela”), Grosseto, Livorno e Prato, que ostentam igrejas incríveis. Fora as incontáveis belezas naturais. As províncias da Toscana são: Arezzo, Firenze, Grosseto, Livorno, Lucca, Massa, Carrara, Pisa, Pistoia, Prato e Siena. Para saber mais, acesse site oficial da Toscana.

 

Liguria

liguria

A região da Liguria é povoada desde a antiguidade e estende-se desde a fronteira da Itália com a França até o norte da região da Toscana. Geograficamente é uma região estreita de faixa de terra, espremida entre os Alpes, os Apeninos e o Mar Tirreno. É uma região muito conhecida pelo seu litoral, conhecido como Riviera Ligure, que se divide em Riviera di Ponente, a oeste de Genova, capoluogo da região, e em Riviera di Levante, que fica mais a leste. Apesar do clima suave e mediterrâneo, a natureza da Liguria é montanhosa e marítima. É um paraíso para quem aprecia baneários e cidadezinhas à beira mar. Sua culinária é excelente e à base de peixes e frutos do mar e massas mais secas, acompanhadas do famoso pesto genovese, típico da região, e preparado com azeite de oliva, manjericão, queijo pecorino (de ovelha) e pinoli (um tipo de pinhão italiano que é bem marcante e pequenino). Genova também é muito famosa pelos seus festivais de música. As províncias da Liguria são: Genova, La Spezia, Savona e Imperia. Para saber mais, acesse o site oficial da Liguria.

Sardenha

sardegna_san_teodoro

A ilha da Sardegna já teve a presença de fenícios, cartagineses, romanos, árabes, bizantinos e espanhois mas, mesmo assimilando todas essas influências, nunca transformou sua cultura e essência. Por isso, conserva sua identidade cultural por meio de seu dialeto próprio e pelo seu estilo de vida simples e camponês. A população é espalhada em aldeias e vive basicamente da agricultura e da criação de caprinos. Sua natureza é belíssima e muito bem conservada, cheia de pequenas baías, enseadas e ilhotas que são inesquecíveis para quem conhece, principalmente na Costa Smeralda, nordeste da ilha. Já a parte central tem um relevo mais acidentado, formado por um emaranhado de montanhas, vales e planaltos de natureza intocada e selvagem. É o lugar perfeito pra quem gosta de um passeio mais roots.A área de Gennargentu (hoje um esplêndido Parque nacional), permaneceu sempre inacessível aos estrangeiros. Tudo isto dá um sabor único e original às férias passadas na Sardenha. É como se a tradição dos sardos fosse justamente conservar as coisas como elas sempre foram, no modo mais original possível. As províncias da Sardegna são: Caligari, Carbonia-Iglesias, Medio Campidano, Nouro, Oligastra, Olbia-Tempio, Oristano e Sassari. Para saber mais, acesse site oficial da Sardegna.

Sicilia

41img1

A Sicilia uma ilha exuberante, com uma natureza inigualável, vistas incríveis, gastronomia rica em sabores e aromas mediterrâneos inesquecíveis. Além disso, a região é um livro de história e história da arte a céu aberto, onde estão situadas os maiores tesouros da Magna Grécia. As cidades gregas da Sicília como Agrigento, Selinunte, Segesta, Siracusa, estavam entre as mais belas do mundo helênico. É um pecado ir para a Sicilia e deixar de visitar o Vale dos Templos, em Agrigento ou deixar de conferir o grandioso Teatro Grego de Siracusa. A ilha é bem próxima da África, da Península Ibérica e do Oriente, por este motivo ocupa posição estratégica do ponto de vista militar e comercial. Enquanto que a Campania tem o Vesuvio🌋, a Sicilia possui o Etna🌋, o maior e mais ativo vulcão da Europa. Graças à fama – e também aos filmes! – muitos brasileiros acabam associando a Sicilia à máfia. Mas as coisas mudaram muito por lá e quanto mais o tempo passa a presença dos capi se torna coisa passado. Da mesma forma que ocorreu com a Sardegna, a Sicilia também recebeu muitas influências mas conseguiu manter a sua própria identidade e seu dialeto particular. Dona de uma identidade cultural forte e arraigada, os seus habitantes consideram-se, em primeiro lugar, sicilianos e, depois, italianos. Isto fica explicito no slogan do próprio escritório regional de turismo siciliano, que é: Sicilia – Tutto il resto è in ombra (Sicilia, todo o resto está na sombra). E o charme dos sicilianos está justamente neste exagero e passionalidade. Entre os seus pontos fortes estão Cefalú, uma cidade litorânea muito procurada por suas praias e pelos tons de seu mar, além do atrativo centro histórico medieval e suas ruelas estreias e um riacho cristalino que corre entre as casas. Também são incríveis as Ilhas Eólicas, onde, segundo a lenda, morava Eólio, o deus dos centos. Ali se encontram casinhas brancas, rochedos e praias tão cristalinas que fazem o Caribe se envergonhar. Vulcano e Stromboli são duas ilhas formadas por vulcões que ainda estão em atividade. O solo do local é o responsável por um vinho branco de tom único, dourado, chamado de Malvasia. Salina é outra ilha vulcânica, constituída por seis vulcões e a segunda maior do arquipélago. Lipari também é imperdível e possui a melhor infraestrutura turística de toda a região. Lá encontram-se muralhas construídas no séc XIII, um castelo medieval espanhol e um interessante museu arqueológico. Messina e Taormina são amadas por turistas do mundo todo. As províncias da Sicilia são: Palermo, Catânia, Caltanissetta, Enna, Siracusa, Ragusa, Trapani, Agrigento, Messina, Cefalù, Noto e Taormina. Para saber mais, acesse o site oficial da Sicilia.

*Com informações de Vamos para a Itália e Manual do Turista. Fotos: Divulgação. 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s